Nome cientifico: Sálvia officinalis L.
Nomes populares: Sálvia, Salva, Salva-das-boticas, Salva-dos jardins, .
Família: Labiatae

 

Habitat
O clima deve ser quente, porém ameno e sem excesso de calor.

 

Características da planta (aspecto agronômico)
É um subarbusto perene que alcança 30 a 40 cm. As folhas são alternas, de coloração verde-clara, abraçam o caule, que é oco e liso e divididas com pequenos dentes nas bordas. As flores, conforme a variedade, podem ser azuladas, violetas, rosadas, brancas ou uma combinação destas cores.

 

Historia (origem)
O nome Sálvia deriva do latim Salus, saúde, alusão às propriedades curativas da planta.
Seu chá era tão apreciado na China quanto o famoso chá verde, e era intensa a troca comercial envolvendo os dois.
Os romanos chamavam a sálvia de erva sagrada. Hoje o Egito e a Grécia são os maiores produtores da erva.
Sua origem é do mediterrâneo, sul da Europa.

 

Composição química
- Óleo essencial (1,2 a 2,5%) borneol, cineol, cânfora e tuciona.
- Triterpenos: ácidos ursólico e oleanóico e seus glicosideos, A e B – amirina, betulina.
- Ácido rosmarínico
- Flavonóides
- Taninos: 2 a 8%.
- Susbstancia amarga: picrosalvina
- Ácido clorogênico e labiático
- Saponinas
- Resinas: 5 a 6 %
- Mucilagens

 

Propriedades terapêuticas
É usada como desodorante e antitranspirante pela capacidade de fechar poros dilatados, reduzindo o excesso de oleosidade, devido à presença de flavonóides, taninos e ácidos orgânicos como o ácido clorogênico.
Sua emoliência (produto que exerce efeito calmante sobre a pele e as mucosas inflamadas, combatendo o endurecimento dos tecidos e devolvendo-lhes flexibilidade e maciez) é dada pelas mucilagens que possuem a capacidade de reter água.
A sálvia é anti-sudorífica por efeito sedativo sobre o centro do calor. A secreção láctea e salivar também são diminuídas. Esta propriedade faz da sálvia um medicamento de escolha nos estados de hiperidrose como febres, tuberculose, menopausa, e sudoração nervosa (sudorese excessiva das mãos e axilas).
Problemas bucais, gengivas irritadas, com sangramento, aftas, dores de garganta, dentes manchados e mau hálito.
Exerce um poder tonificante sobre o fígado.
Auxilia no tratamento da menstruação dolorosa.

 

Modo de usar
Tomar três xícaras de chá (infuso) ao dia durante 10 dias. (adulto).
Tintura – 15 gotas diluída em um pouco de água três vezes ao dia durante 10 dias (adulto).
Banho – tomar o banho com o maço de sálvia bem generoso, pode-se intercalar com alecrim e manjericão.
O banho de sálvia é anti-séptico e possue um efeito super restaurador do campo áurico.

Na cosmética, seu uso mais conhecido é como restaurador dos cabelos castanhos.
A essência de sálvia também é muito usada em xampus, talcos e desodorantes.
O corante de sálvia é muito apreciado para tingir lãs em tons de amarelo e verde, e um uso relativamente novo da sálvia, e que esta tendo um sucesso enorme nos Estados Unidos e na Europa, é o de conservante natural de carnes, peixes e frangos. Juntos com o alecrim é ainda mais eficiente, graças ao fantástico poder antioxidante das duas ervas.

 

Ervas de corte
Pode-se introduzir o maço de sálvia em corte em vasos com água na cozinha. È aconselhável ter as folhas frescas de sálvia na cozinha para o uso do dia a dia.

 

Meridiano onde a sálvia atua
Coração e Intestino delgado.
Erva de sabor amargo

 

Partes governadas
Coração, sistema circulatório, sangue, veias, vasos, língua, e intestino delgado.
Quando em desequilíbrio pode ocasionar problemas cardíacos, ulcera gástrica, problemas de gases, insônia, palpitação, sudorese, ondas de calor, ansiedade excessiva e aftas na língua.
Obs. No verão estes problemas tendem a se agravar (calor).

 

No emocional
Em desequilíbrio pode deixar o individuo em estado de histeria, ansiedade excessiva, verborragia, insônia, excesso de pensamentos, efervescência mental, falta de seletividade e tristeza profunda.
Para estes tipos de problemas tanto no físico como no emocional devemos usar a sálvia nas dosagens prescritas acima. Não ultrapassar a dose diária (três vezes ao dia) nem a periodicidade de 10 dias, pois pode ocasionar efeito contrário. Pode-se usar o chá ou a tintura.
Quando em equilíbrio este meridiano traz alegria, entusiasmo, animação, auto-estima e tornam as pessoas cuidadosas e dedicadas com os outros, mantendo no individuo uma energia de carisma.

 

Contra indicação
É contra indicado para gestantes e lactentes.
A dose prolongada pode causar bradicardia e ser tóxico para o sistema nervoso, além de reduzir a secreção láctea.

 

Interações
Pode ser combinada com outras plantas de acordo com o efeito desejado:
Anti-sudorífica: Borragem, Cardo santo e Verbena
Anti- séptica: Calêndula
Digestiva: Anis e Camomila

 

Fitocosmético:
- Xampus, loções capilares e purificantes, cremes, loções, leite demaquilante, produtos para higiene bucal: 2 a 5% de extrato glicólico.
- Desodorante e anti-perspirantes: 5 a 10% de extrato glicólico.

 

Parte da planta empregada
Folha e sumidade florida

 

Contra indicação
É contra indicado para gestantes e lactantes.

 

Precauções
Caso ocorram reações indesejáveis deve-se suspender o uso.
Não deve ser usado por gestantes, pois estimula as contrações uterinas.

 

Cultivo
A plantio é feito por sementes ou estacas (método de estaquia).
O solo deve ser rico em nutrientes, terra de boa qualidade, areia grossa, húmus e esterco em partes iguais.
A poda para colheita da folhagem deve ser feita após 6 meses de plantio no jardim. Antes disso a erva pode sentir e secar.
Podar sempre as partes de baixo, não mais que 1/3 da planta.

Atencão: Nunca use nenhuma erva sem consultar seu médico ou fitoterapeuta.