Nome cientifico: Laurus Nobilis
Nomes populares: Louro, Loureiro-dos-poetas, Loureiro-de-apolonio, Loureiro-de-presunto, Guacaraiba.
Família: Lauráceas

 

Habitat
Adapta-se bem nas regiões de clima temperado no Brasil.

 

Característica da planta (aspecto agronômico)
Árvore que atinge de 8 a 15 metros de altura. O caule é glabro, de casca lisa e escura. As folhas são persistentes, pecioladas, alternas, elípticas ou lanceoladas, coriáceas, com bordas e brilhante na parte superior, e verde-pálida e opaca na inferior. As flores são pedunculadas, de cor amarela, e, geralmente, surgem na primavera, dando lugar ao fruto no verão. O fruto é uma baga oval, como uma azeitona, inicialmente de cor verde e quando maduro adquire uma coloração negra brilhante, contendo uma semente só. As folhas verdes emanam um odor aromático característico, e quando mastigadas possuem um sabor amargo picante e balsâmico.

 

Historia (origem)
Diz-se que o louro é a mais nobre das árvores.
Na mitologia grega o louro representa Daphne transformada por seu pai numa árvore de folhas brilhantes para escapar das perseguições amorosas de Apolo, que desde então passou a usar uma coroa de louros sobre seus cabelos. A partir daí este uso tornou-se um símbolo de vitória,, e a coroa foi usada por reis, conquistadores, príncipes e poetas. Nos jogos Olímpicos de 776 AC.
Os esportistas vencedores receberam as coroas verdes da glória que continuam significando honra e poder.

Na culinária, poderíamos dizer, que a cozinha francesa assenta suas bases sobre as folhas de louro.
É um dos componentes do bouquet garni e é o seu sabor helênico, que une o aroma das outras ervas de maneira perfeita. Aqui no Brasil, como mais uma herança de Portugal, usamos louro numa infinidade de pratos, especialmente nas vinhas-d’alhos, nos peixes e nos feijões.
Culpeper dizia que um homem perto de um loureiro não precisaria temer o diabo ou as feiticeiras.

Composição química
Óleo essencial ( cineol, geraniol, eugenol), taninos, açucares, pectinas, substancias amargas.

 

Propriedades terapêuticas
Distúrbios da digestão (sensação de peso no estomago e gases intestinais), estados gripais (acompanhado de mal-estar ou cansaço), anti-séptico para a pele, repousante, diurético e reumatismo.

 

Modo de usar
Tomar três xícaras de chá ao dia durante 10 dias.
Tintura - tomar 15 gotas diluída em um pouco de água três vezes ao dia durante 10 dias.
Banho – fazer o banho com umas vinte folhas de louro frescas ou secas.
O banho de louro é indicado como um relaxante muscular, alivia as tensões e preocupações.

 

Ervas de corte
Pode-se aromatizar o ambiente usando vaso d’água com a erva em corte nos locais onde há necessidade de sucesso e brilho nos empreendimentos.
O louro atrai bons resultados nas reuniões de negócios. Em casa devemos armazenar o louro pendurando seus galhos na cozinha.
Desta forma o louro serve de suporte para pendurar outras ervas.
É comum as coroas de louro servirem de cabide de ervas e condimentos nas cozinhas das residências.

 

Meridiano onde o louro atua
Baço Pâncreas e Estomago

 

Partes governadas
Baço, pâncreas, estomago, sistema imunológico, carne, lábios, boca e bochechas.
Quando em desequilíbrio pode ocasionar, problemas digestivos, gripes, sistema imunológico vulnerável, mau hálito, acidez no estomago e gases.

 

No emocional
Em desequilíbrio pode ocasionar excesso de preocupação, idéia fixa, pensamentos obsessivos.
Para estes tipos de problemas tanto no físico como no emocional devemos usar o louro nas dosagens prescritas acima. Não ultrapassar a dose diária (três vezes ao dia) nem a periodicidade de 10 dias, pois podem ocasionar efeito contrario. Tomar o chá ou a tintura.
Quando em equilíbrio este meridiano trás para o individuo bons pensamentos, relacionamentos afetivos estáveis, calma, brilho e sucesso.

 

Contra indicação
Não há referencias na literatura consultada.

 

Partes da planta empregada
Folha

 

Cultivo
Reproduz-se por meio de estacas (método de estaquia)
O solo deve ser rico em nutrientes.
Terra de boa qualidade, húmus, esterco e areia grosa em partes iguais.
Deve-se tomar as devidas precauções no momento de se instalar a muda de louro no jardim de ervas, por se tratar de uma árvore a preocupação da sombra da copa é um item a ser observado no planejamento do jardim. O ideal é coloca-la nos cantos e entradas de um jardim de ervas.
Para o plantio de uma arvore, deve-se fazer uma cova de 30cm x 30cm de largura por 40 cm de profundidade.

Atencão: Nunca use nenhuma erva sem consultar seu médico ou fitoterapeuta.