Nome cientifico: Mentha spp
Nomes populares: Hortelã, Hortelã miúdo.
Família: Labiatae

 

Habitat
Prefere local sombreado, resiste ao frio e ao calor, porem geadas fortes podem prejudica-la.

Característica da planta (aspecto agronômico)
Planta herbácea, perene, com ramos tipo estolão, talo quadrangular, atinge uma altura de 30 a 60 cm, as folhas ovais. As flores são pequenas, de cor, violetas ou brancas.

 

Historia (origem)
Na mitologia aprendemos que Zeus e Hermes andavam disfarçados pela terra e foram desprezados por todas as pessoas a quem pediam um pouco de pão e água.
Finalmente encontraram um pobre casal de velhos que os acolheu, limpou e perfumou sua pobre mesa com folhas de hortelã e lhes deu o que comer e beber.
Os deuses em agradecimento transformaram seu casebre em um palácio. A partir de então a hortelã transformou-se em símbolo de hospitalidade, sendo usada até a Idade Media para limpar e perfumar a casa.
No século XVIII suas virtudes medicinais começam a ser seriamente estudadas e, pelas mãos dos colonos ingleses, chegaram ao Novo Mundo com fama de chá para todas as doenças.

 

Composição química
Óleo essencial (mentol, mentona cineol e limoneno), flavonóides, sais minerais, colina.

 

Propriedades terapêuticas
Má digestão, cólicas, gripes e resfriados, náuseas, vômitos e gases intestinais.
Gargarejos com o chá de hortelã são ótimos para dores de garganta.
Para febres, tomar o chá bem adoçado com mel.

 

Modo de usar
Para crises nervosas, febres, enjôo, náusea, vômitos, diarréia, tomar o chá das folhas, três vezes ao dia durante 10 dias (adulto).
Tintura – 15 gotas diluída em um pouco de água três vezes ao dia durante 10 dias.
Banhos – o banho com o maço de hortelã como todas as outras mentas é um banho refrescante para o cansaço físico e mental.

 

Erva de corte
Pode-se ter a erva fresca em potes com água na cozinha, para a manipulação do chá infuso.
Usar o chá sempre que houver um problema de má digestão.

 

Meridiano onde a hortelã atua
Pulmão e Intestino grosso
Erva de aroma picante e refrescante.

 

Partes governadas
Brônquios, alvéolos, pele, pelos e problemas respiratórios.
Quando em desequilíbrio pode ocasionar problemas de pele, coceira, alergia, problemas respiratórios e diarréia.
Obs. No outono estes problemas tendem a se agravar (secura).

 

No emocional
Em desequilíbrio pode ocasionar angustia, apego depressão e excesso de controle ou perda de controle (diarréia).
Para estes tipos de problemas tanto no físico como no emocional devemos usar o hortelã nas dosagens prescritas acima.
Obs a tintura de hortelã esta sendo muito usada na manutenção do equilíbrio de pessoas que estão expostas em situações de trabalho em ambientes adversos.
A dosagem é a mesma prescrita acima.
Quando em equilíbrio este meridiano cria uma disposição para a coragem e animo diante de um objetivo.

 

Contra indicação
É contra indicado o suo da essência para lactentes.

 

Parte da planta empregada
Folhas

 

Cultivo
Propagação, a obtenção de mudas pode ser feita através de sementes em sementeira para posterior transplante.
Também por estacas da planta mãe retirada do jardim.
O problema desta erva é que suas raízes são invasoras preenchendo e estrangulando rapidamente o canteiro retirando os nutrientes de forma mais rápida que as outras.
Devemos fazer a manutenção dos canteiros de hortelã de 8 em 8 meses, retirando o excesso de raízes e acrescentando húmus e esterco.
As partes aéreas (folhas são também podadas rente ao solo, logo brotam vigorosas novamente).
O solo deve ser rico em nutrientes, terra de boa qualidade, húmus, esterco e areia grossa em partes iguais. O solo deve ser bem drenado.
No canteiro de 1 m² pode-se colocar 12 mudas.
A colheita das folhas é feita após 5 meses de maturidade no jardim.

Atencão: Nunca use nenhuma erva sem consultar seu médico ou fitoterapeuta.