Nome cientifico: Lavandula officinalis
Nome popular: Alfazema
Família: Labiatae

Habitat
O clima deve ser temperado e quente.
Origem mediterrânea.


Características da planta (aspecto agronômico)
Arbusto de pequeno porte, que atinge de 30 a 80 cm de altura, com o caule esgalhado e estirado.
As folhas pequenas e sem pecíolos, são duras e finas opostas, lancioladas ou lineares, de cor verde e reflexos prateados, recobertas por uma fina penugem.
As flores são dispostas em hastes terminais, de coloração azul-violácea e apresentam a corola um pouco maior que o cálice.
Da sumidade florida emana um odor agradável e delicado, muito apreciado.


Historia (origem)
O cheiro fresco da alfazema era o aditivo para o banho preferido pelos Gregos e Romanos e o seu nome deriva do latim lavane, que significa lavar.
A forma de que os luveiros de Grasse (França) utilizavam o óleo de alfazema para perfumarem as suas luvas (que estavam sempre livres de parasitas e doenças) encorajou outras pessoas a usarem alfazema contra as pestilências.


Composição química
Princípios amargos, cumarina
Óleo essencial; constituído por limalol; acetato de linalila; geramid; cineol; limoneno; sesquiterpenos.
Taninos
Aldeídos
Cetonas


Propriedades terapêuticas

Age sobre os brônquios, sendo um anti-séptico respiratório eficaz no tratamento da tosse.
O óleo essencial age sobre o mesencéfalo estimulando-o através do nervo olfativo, o que confere uma ação calmante (pode ser empregado junto com a melissa).
Na medicina popular é usada como calmante suave no combate à tosse, ou em casos de perturbação gástrica caracterizada pela flatulência.
Indicado também no tratamento de doenças respiratórias como foi citado acima (asma, catarro, gripe).

Também usado no caso de depressão, tensão nervosa, enxaqueca, insônia.
Externamente possue ação anti-séptica usada na limpeza das casas. Usar a tintura.
Em afeito tópico na pele estimula a circulação periférica e refresca ao mesmo tempo
(tomar banhos com a erva fresca ou seca).

Externamente também é indicado, pra diminuir inchaço, para queimaduras e como purificante para pelas com acnéias.
Usar em xampus para os cabelos.
Os principais usos da alfazema são como aromatizante e em perfumaria.
A alfazema é largamente empregada na indústria de perfumes, sabonetes, e em cosméstica.
As folhas e sumidades floridas secas são utilizadas no preparo de saches, com a finalidade de perfumar roupas e afastar insetos dos armários.

Modo de usar

Uso interno

Insônia – tomar de 15 a 30 gotas da tintura 1 hora antes de dormir.
Para melhor efeito usara a tintura por 10 dias três vezes ao dia.
Para a 3º é aconselhável usar alfazema em composição com a Melissa officinalis.
Enxaqueca, crises nervosas – tomar três xícaras de chá ao dia durante 10 dias (adulto)
Tintura – 15 gostas diluída em um pouco de água três vezes ao dia durante 10 dias.
Banho – tomar o banho com maço de alfazema bem generoso, pode-se intercalar com o manjericão durante 10 dias.

Ervas de corte
Obs: podes-se aromatizar o ambiente usando vasos com a erva de corte nos locais onde há necessidade de limpeza profunda. A alfazema em vasos trás tranqüilidade adoçando os ambientes.

Meridiano onde a alfazema atua
Pulmão e Intestino grosso
Erva picante e doce

Partes governadas
Nariz, traquéia, brônquios, alvéolos, pele e pelos.
Quando em desequilíbrio pode ocasionar problemas de pele, urticária, espinhas, furúnculos, coceira, alergia, pelo encravado, prisão de ventre, sinusite e problemas respiratórios.
Obs. No Outono estes problemas tendem a se agravar.

No emocional
Em desequilíbrio pode ocasionar depressão, angustia, saudosismo, melancolia, amor platônico, masoquismo.
Para estes tipos de problemas tanto no físico como no emocional devemos usar a alfazema nas dosagens prescritas acima. Não ultrapassar a dose diária (três vezes ao dia) nem a periodicidade de 10 dias, após podem ocasionar efeito contrário. Pode-se usara o chá ou a tintura.
Certificar-se na compra do chá a procedência da erva. Observar a qualidade do produto.
O banho de alfazema ajuda no processo de limpeza do campo áurico deixando a pessoa com uma disposição grande para iniciar algo novo em seu caminho.
Quando em equilíbrio este meridiano cria uma disposição para o otimismo a coragem e a clareza.

Contra indicação
Não há referencia na literatura consultada.

Parte da planta empregada
Folhas e sumidades floridas

Cultivo
O plantio é feito por sementes ou estacas (método de estaquia).
As sementes nem sempre são germinadas dependendo do clima onde as estufas estão localizadas. As estacas por sua vez são enraizadas na areia passando a serem nutridas com a terra preparada após um mês na areia grossa.
O clima deve ser temperado e quente.
No canteiro de 1 m² pode-se colocar 9 mudas.
O solo deve ser rico em nutrientes, terra de boa qualidade, areia grossa, húmus e esterco em partes iguais.
A poda para colheita da folhagem deve ser feita após seis meses de plantio no jardim.
Antes disso a erva pode sentir e secar.
Podar sempre as partes de baixo, não mais que 1/3 da planta.

Atencão: Nunca use nenhuma erva sem consultar seu médico ou fitoterapeuta.